Estudo aponta que 75% dos novos vegetarianos deixa de comer carne pela sua saúde.

Um novo estudo da Universidade da Califórnia, Davis – intitulado Health, Environmental and Animal Rights Motives for Vegetarian Eating- descobriu que 75% das pessoas que consideram o vegetarianismo fazem-no pela sua saúde.

Foram entrevistados 8 000 participantes, nos Estados Unidos e na Holanda, em que a maioria não era vegetariano, para determinar a razão que os fez ou podia fazer parar de comer carne. 75% dos entrevistados dizem tê-lo feito pela sua saúde.

“A razão mais comum pela qual as pessoas dizem que considerariam ser vegetariana tem a ver com a saúde, no entanto, as pessoas impulsionadas principalmente por motivos de saúde podem ser menos propensas a responder à advocacia vegetariana, no geral” — disse o professor de psicologia e coautor do estudo, Christopher J. Hopwood

Fatores ambientais e os direitos dos animais foram os motivos menos apontados para os não vegetarianos considerarem dietas vegetarianas, mas o estudo constatou que as pessoas que mais se comprometem a não comer produtos de origem animal, como os veganos, foram motivadas por esses fatores. De relembrar que a Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica a carne processada como um cancerígeno do Grupo 1. O site da OMS indica que isso é “baseado em evidências suficientes de estudos epidemiológicos de que comer carne processada causa cancro colorretal”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here