Mais de 20 matadouros encerraram nos Estados Unidos graças à Covid-19.

Após o relatório encomendado pelo grupo de lobby da carne National Cattlemen’s Beef Association conclui que, sem uma grande ajuda do governo, toda a cadeia de fornecimento de carne bovina dos Estados Unidos vai estar ameçada.

A pandemia COVID-19 remodelou a indústria da carne e, de acordo com o analista Jim Cramer, de uma maneira que privilegia as empresas de carne à base de plantas para fornecer proteína de uma forma mais sustentável e segura.

A indústria de carne bovina dos Estados Unidos pode vir a perder cerca de 12 biliões de euros devido à pandemia da COVID-19. O grupo National Cattlemen’s Beef Association (NCBA) e uma equipe de economistas elaboraram um estudo para perceber o impacto deste novo coronavírus. O país está a enfrentar uma escassez de carne — com a Wendy a remover os hambúrgueres de carne bovina de alguns locais e muitas lojas a limitar as compras de carne — causado pelo encerramento de 20 grandes matadouros, incluindo a maior planta de carne de porco da Tyson, depois um número de trabalhadores testar positivo para a COVID-19.

Assim as empresas de carnes vegetais estão intensificar-se para preencher o vazio deixado durante a escassez de carne, com a Impossible Foods a expandir a distribuição para 1.700 lojas Kroger e a Beyond Meat planeia reduzir os preços e oferecer pacotes a granel de “valor” para atrair novos clientes para seus produtos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here