O impacto das fraldas no meio ambiente.

Os produtos descartáveis surgiram com o propósito de simplificar o nosso dia a dia, e rapidamente passaram de descartáveis a indispensáveis.

As fraldas descartáveis representam uma enorme ameaça ao meio ambiente. Surgiram há pouco mais de 40 anos para simplificar a vida dos pais. São compostas por uma camada de polietileno sintético, que deriva do petróleo, papel e poliacrilato de sódio e, em média, um bebé pode gastar mais de 400 fraldas por ano. Até deixar de as usar pode gastar cerca de uma tonelada, sendo que cada fralda demora 500 anos para se decompor totalmente.

O que significa que todas as fraldas descartáveis usadas até hoje, estão longe de estarem decompostas. Desde que é colocada no bebé, até ser deitada fora, a fralda tem uma utilidade de poucas horas e só nos Estados Unidos da América são desperdiçadas 100 mil toneladas de plástico e 800 mil toneladas de polpa de árvore, o que se traduz em mais de 4 275 000 toneladas de fraldas descartáveis a chegar aos aterros num só ano. Mas há alternativas. O mercado das fraldas recuperou a tradição antigas, apostando assim nas fraldas de pano. São precisos apenas 10kg de algodão para dois anos de fraldas e por isso é a melhor alternativa para o meio ambiente e é também uma escolha vegana, visto que muitas das fraldas descartáveis são feitas recorrendo a ingredientes de origem animal.

Hoje em dia as fraldas de pano são bonitas, têm o mesmo formato de uma descartável e nem

sequer necessitam de uso de alfinete. Para quem não tem tempo para esta mudança na sua vida e na higiene do bebé, existem também fraldas descartáveis biodegradáveis e que não são perfumadas nem usam químicos. A oferta está à mão de todos em lojas online e até já as podemos encontrar em alguns hipermercados. Vamos pensar no agora e melhorar o futuro.

Este artigo foi retirado da Weggan de Julho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here